Gentee....
Sei que ando sumida, mas estava em crise criativa, ou seja, nada saia dessa minha cabecinha... rsrs

Esse fim de semana, resolvi recarregar as idéias com boa música eletrônica (baladinha de fim de semana) e ainda ver o filme do ano: A Culpa é das Estrelas....

Eu já havia lido o livro (e já tinha chorado horrores), porém estava curiosa para ver o filme, e posso falar que o Roteirista, Diretor, Equipe de Produção,Som e Câmeras MANDARAM MUITO BEM....

O filme é bem fiel ao livro, os atores conseguiram retratar Hazel (Shailene Woodley) e Gus (Ansel Elgort) de uma maneira incrivelmente doce e sensível, mas sem clichê!
O que mais me chamou atenção no filme, foi que ele nos faz refletir assim como o livro, refletir que nem tudo é para sempre, que temos que viver com prazer todos os momentos porque o amanhã ninguém sabe.

Para quem ainda não viu, eu falo, leve um lencinho, afinal, é mais que um romance adolescente, é uma lição de vida de verdade, afinal, enquanto reclamamos de muitas coisas e bobagens, vemos na história dois jovens vivendo a vida e zombando do câncer, como se fosse algo banal e sem tanta importância, além de mostrar a cumplicidade dos dois dentro de uma simples palavra, OKAY.... Isso mesmo, sem promessas de PARA SEMPRE, ou de AMOR ETERNO, apenas uma palavra que tem mais significados do que isso, palavra que significa amor, preocupação e cumplicidade...

John Green foi totalmente doce ao escrever esse livro, e mostrou que a vida é para ser vivida, e não apenas para ser assistida, por isso, recomendo demais que leiam o livro, pois mesmo o filme retratando muito bem a história, o livro é sempre o livro....

Se existe um amor igual o da Hazel e o do Gus eu não sei, mas se existir, espero um dia encontrar um assim viu..... Algo sincero, cativante e mais que isso, alguém amigo de verdade....

A vida é curta, os infinitos tem tamanhos diferentes, temos medo de ser esquecidos, que as vezes precisamos sentir a dor e que devemos sempre ter um riso escondido... tudo isso comprova que o filme e o livro são baseados em histórias reais, em gente como a gente, em pessoas com problemas de verdade...

Como eu disse no título desse post, a culpa não é das estrelas, a culpa verdadeira é de John Green, uma culpa que vamos agradecer sempre, pois ele enfrentou as dificuldades de escrever esse livro inspirado em sua amiga Esther (falecida em 2010) e sua vontade de viver mesmo lutando contra um câncer.

Enfim... Se eu já era apaixonada, agora estou enlouquecida com a história.....





Bjss e até breve!

0 comentários:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Formada em Publicidade, loira por opção, Potterhead assumida. Uma menina que não entende nada de moda ou maquiagem mas mesmo assim ama esse assunto. Fã de séries, filmes e livros e que encontrou na escrita um refúgio. Aquela que está brincando de crescer
By: Sah Espósito. Tecnologia do Blogger.

O que você procura?

Meus amigos

Me segue vai